Nik Bärtsch

Um dos pianistas mais proeminentes do mundo, Nik Bärtsch, um filósofo da música.
A performance a solo de
Nik Bärtsch é uma viagem não só entre a clareza da música clássica
e a improvisação do jazz, mas também entre a harmonia ritual ancestral dos sons japoneses e o minimalismo moderno.

Bilhete: 15€
Bilhete Duplo: 25€
Estudante|Sénior: 10€
Livre Trânsito: 65€
Acesso a cinco espetáculos do Festival Caldas nice Jazz'21: 
NIK BÄRTSCH | CARLOS BICA COM DANIEL ERDMANN E DJ ILLVIBE | ORQUESTRA JAZZ DE MATOSINHOS | TORD GUSTAVSEN TRIO | SAMARA JOY COM PASQUALE GRASSO TRIO

 

Nik Bärtsch

O pianista suíço Nik Bärtsch é considerado pela crítica um filósofo da música.Nik não limita a sua música aos géneros clássico ou jazz e por isso chama-lhe simplesmente de zen-funk ou ritual groove. Este termo refere-se tanto à harmonia de sons quanto ao conceito de pensamento: é um plano de som limpo e arquitetonicamente alinhado, irradiando ritmos repetitivos, entrelaçados e hipnotizantes.

Depois de ouvir as obras deste pianista, o público não vai confundi-las com mais nada:
o seu espaço é fechado, a tensão é constantemente repetitiva e infinitamente lenta, e a improvisação mínima, quase imperceptível, chama a atenção.

De acordo com a Downbeat, uma das revistas de jazz mais importantes, a música de Nik Bärtsch encanta os ouvintes com suas composições de várias camadas hipnotizantes e inebriantes, que são pensativas, psicologicamente influentes e cheias de inteligência encantadora.

Nik Bärtsch, diz que a maior influência no seu trabalho foi feita pelos compositores de música clássica contemporânea Steve Reich, Morton Feldman, Igor Stravinsky e pela música ritual japonesa. A música inteligente, envolvente e construtiva de Nik, foi, sem dúvida, influenciada por sua formação extremamente ampla e variada: além da Escola de Música de Zurique e

do Conservatório, ele estudou filosofia, musicologia e linguística.

O diálogo que o pianista convida nos seus concertos não é apenas uma conversa entre o criador e os ouvintes, mas também um olhar profundo e explorador sobre si mesmo.

O trabalho musical de Nik é editado pela ECM Records, um dos rótulos mais importantes na edição de Jazz em todo o mundo. Desde 2006 Kik, já editou pela ECM Records seis álbuns:

Nik Bärtschs Ronin, „AWASE“, ECM 2018
Nik Bärtschs Mobile, „CONTINUUM“, ECM 2016 Nik Bärtschs Ronin, „LIVE“, ECM 2012
Nik Bärtschs Ronin, „LLYRIA“, ECM 2010
Nik Bärtschs Ronin, „HOLON“, ECM 2008
Nik Bärtschs Ronin, „STOA“, ECM 2006

*ECM é uma editora fundada em Munique, Alemanha, em1969 por Manfred Eicher. Embora a ECM seja mais conhecida como um selo de jazz, a editora lançou tambémuma grande variedade de artistas de diversos gêneros. O lema da ECM é conhecido como “O som mais belo, depois do silêncio” ou “o som mais belo, próximo do silêncio”.

© 2012 - • Culturcaldas - Associação de Produção Gestão e Desenvolvimento Cultural • Todos os direitos reservados
Powered by [dp]Soluções