Apresentação CNJ'2015

Viva o Jazz

Voltamos  a organizar na cidade de Caldas da Rainha o Caldas nice Jazz. Um festival internacional já inscrito no calendário anual dos eventos da cidade e região. A experiencia realizada nos últimos festivais revelaram-se-nos não só num potencial de públicos que procuramos fidelizar e ampliar, mas também numa imagem de marca que a cidade se apropriou e viveu. A partilha de co-organização deste evento com alguns agentes económicos, escolas e imprensa local foram um sucesso que queremos continuar a partilhar. Colocamos no calendário nacional um evento de referência que procuraremos no futuro estruturar com novas parcerias e novos projetos.

Acreditamos que a imagem que este festival proporcionou à cidade e seu concelho são mais um elemento de valorização que pretendemos alargar e consolidar.

Esta área musical possui como sabem uma variedade de estilos que proporcionam adesões de diferentes gostos e de referências culturais destintas. Para nós o Jazz é um universo de influências e de uma infinidade de géneros que vêm desde a música clássica à música de tradições africanas.

É vontade da direção do festival este ano fortalecer o festival com novas componentes formativas e performativas e apresentar um programa que nos presenteará com um reportório composto essencialmente por belas canções de Jazz.

Destacamos do programa em 2015, nos concertos de palco, Antony Strong; Tokunbo; Filipe Melo e Kyle Eastwood, que serão gravados para futura edição, dando continuidade ao projecto iniciado em 2013. Serão apresentadas em paralelo mais cinco bandas jazz de jovens músicos portugueses já consagrados, pela cidade,  nos cafés, bares e escolas com o intuito de nos sublevar o espírito e proporcionar momentos de franco convívio, nas noites  de 1 a 6 de Novembro, em destaque Guilhermo Melo Trio, Duo Marta & Zé, Hugo Trindade Quinteto, Nabuchadnezzar Quarteto .  Aos sábados de manhã pelas ruas da cidade apresentar-se-ão projectos de dixies bands, que nos farão vibrar num ambiente alegre e festivo. Vai também um destaque especial para a apresentação no encerramento do festival  deste ano, que será  o projecto da  Big Jazz, sob a direcção e coordenação do maestro Adelino Mota, numa parceria com as Bandas Filarmónicas da região, farão as delicias dos apaixonados apresentando-nos belas orquestrações dos temas mais conhecidas do Jazz mundial.

Será possível que o festival traga também para a cidade a curto prazo as “jam sessions” como espaço experimental entre músicos oriundos de outras terras e músicos locais.

De realçar também a apresentação de um programa especifico dedicado ao Jazz pela Orquestra Juvenil da Sociedade Musical e Recreativa Obidense (SMRO) que trará às Caldas um espectáculo a apresentar num espaço público, conferindo um papel de relevo que a juventude dá ao universo musical na região.

Também no domínio da sensibilização e formação o festival Caldas nice Jazz promoverá um projecto piloto em parceria com a autarquia caldense que irá levar durante 2 meses um programa a 3 escolas do ensino básico do concelho, intitulado o Jazz vai à escola.

Este não é já uma atitude que procura apenas a participação de um público alvo, procura acima de tudo, fornecer instrumentos de identificação e de avaliação ao jazz, para que este seja entendido como um espaço teatral, de representação, em que se celebra a história sem imitar e reviver, antes descobrindo-o de um ponto de vista actual, experimentando-o.

 No jazz, como em todas as artes, é sempre mais fácil saber porque se sente, do que explicar porque se sabe.

- Carlos Mota, Diretor Festival -