Maria João - OGRE electric  

Maria João - OGRE electric

"Open Your Mouth"

Na sua terceira incursão pelo mundo da electrónica, Maria João encoraja-nos a abrir a boca, cantar, falar, amar e lutar pelo que acreditamos.
Explorar, nunca ficar no mesmo sítio, procurar sempre novas coisas - este será sempre o lema deste projecto, que por vezes é difícil de definir… mas também, quem é que precisa de rótulos?

OGRE caminha agora numa direcção mais urbana, com um groove orientado para o hip-hop, misturado com a alegria infantil de Maria João, numa viagem que nos leva a paisagens de sonho, florestas escuras e misteriosas, ritmos africanos, e mesmo ao interior das nossas mentes alucinadas!

Para além da formação de base, que inclui João Farinha (teclados, sintetizadores, composição e produção) e André Nascimento nas feitiçarias electrónicas, o novo álbum conta ainda com o incrível baterista Silvan Strauss que nunca se esquece de partir a loiça toda e que é em parte responsável pela nova direcção sonora.

Bilhete: 12,50€
Bilhete Duplo: 20€
Estudante|Sénior: 10€

Livre Trânsito: 35€
Acesso a seis espetáculos do Festival Caldas nice Jazz'20: 
Manuel Linhares Quarteto | Lokomotiv | Edmar Castaneda & Gregoire Maret | Orquestra Jazz de Matosinhos | Daniel Bernardes & Drumming GP | Maria João

 

Maria João é a cantora de jazz portuguesa.

Ela é conhecida pela sua flexibilidade vocal e a sua capacidade de improvisação. Embora seja normalmente associada ao jazz a sua música incorpora uma mistura de folk/étnico, jazz moderno, música brasileira, avant-garde, eletrónica, sinfónico e outros estilos.

 A carreira de Maria João tem sido pautada pela participação nos mais conceituados festivais de jazz da Europa e do mundo. Iniciou o percurso na Escola de Jazz do Hot Clube de Portugal e que, em poucos anos, extrapolou fronteiras, fazendo de Maria João uma das poucas cantoras portuguesas aclamadas no estrangeiro. Possuidora de um estilo único, tornou-se num ponto de referência no difícil e competitivo campo da música improvisada. Uma capacidade vocal notável e uma intensidade interpretativa singular valeram-lhe não só o reconhecimento internacional, como a figuração na galeria das melhores cantoras da actualidade. Unânimes no aplauso, crítica e público nomearam-na “uma voz levada às últimas consequências”, declarando-a “uma cantora que não pára de evoluir”.

Para além da sua pareceria com Mário Laginha, gravou em nome próprio vários álbuns.

 A nível internacional trabalhou com prestigiados nomes da música, tais como: Aki Takase, Bob Stenson, Christof Lauer, Gilberto Gil, Joe Zawinul, Laureen Newton, Lenine, Guinga, Wolfgang Muthspiel, Trilok Gurtu, Ralph Towner, Manu Katché, Saxofour, Brussels Jazz Orchestra e Frankfurt Big Band, entre muitos outros.

 

Maria João - voz
João Farinha - teclados/sintetizadores -
(composição/produção musical)
André Nascimento - electrónica
Silvan Strauss (DE) - bateria (produção musical)

 

Copyright © 2020 • Culturcaldas - Associação de Produção Gestão e Desenvolvimento Cultural • Todos os direitos reservados
Powered by [dp]Soluções